compartilhe>

No últimos sábado e domingo, dias 02 e 03 de Março, as ocorrências foram diversas, entretanto os trabalhadores penais, utilizando da expertise adquirida no dia a dia, por observação de comportamentos suspeitos, em algumas unidades com auxílio do aparelho de scanner corporal, obtiveram êxito no procedimento de revista.

Ao contrário do que pensa o senso comum, esta não é uma tarefa fácil de ser realizada. Assim como o scanner não substitui o trabalho de inteligência e perspicácia para o cumprimento da operação. Além disso, com a superlotação das unidades, o número de visitantes é absurdo e o déficit funcional é um fator agravante.

Desta maneira, o SIFUSPESP exalta os funcionários do sistema prisional paulista pela realização deste trabalho. Parabéns aos guerreiros!

 

Segue abaixo os destaques das apreensões:

SANTO ANDRÉ maconha escondida em top;

SÃO VICENTE maconha dentro do sutiã;

AMERICANA mulher estava com quatro gramas de cocaína e 28 gramas de maconha colados em sua panturrilha com fita.

 

Região Metropolitana de São Paulo

Centro de Detenção Provisória (CDP) Belém II

O irmão de um preso foi flagrado no último fim de semana com um pacote contendo um aparelho com mini celular escondido em seu corpo. O invólucro estava embalado com fita isolante preta, pó de grafite e folhas de papel carbono, com a intenção de camuflar o objeto durante revista feita no aparelho escâner corporal.

FRANCO DA ROCHA

Na Penitenciária II “Nilton Silva”, de Franco da Rocha. A irmã de um preso estava com os ilícitos escondidos em sua genitália e foi flagrada ao passar pelo escâner corporal durante revista.

No Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Franco da Rocha

Houve duas apreensões, os agentes de segurança penitenciária impediram a entrada de uma visitante que estava com um pacote de maconha escondido no bolso de uma bermuda.

GUARULHOS

Agentes conseguiram impedir a companheira de um sentenciado da Penitenciária II “Desembargador Adriano Marrey”, de Guarulhos, de entrar na unidade, após os agentes de segurança terem encontrado um pacote com materiais como haxixe e maconha, escondidos em um top. A apreensão aconteceu durante o procedimento de revista, no qual todos os visitantes são submetidos, que indicou um objeto atípico no corpo da visitante, na altura das axilas.

SANTO ANDRÉ

No Centro de Detenção Provisória (CDP) de Santo André, no sábado, 2/3, servidoras notaram uma anormalidade nas imagens do escâner corporal de uma visitante. O equipamento apontou algo na região de seu tórax e, ao ser questionada, a mulher confessou estar em posse de ilícito escondido em seu top. Em local apropriado ela retirou o material de sua roupa e foi observado que levava maconha.

DIADEMA

A irmã de um preso do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Diadema foi impedida de entrar na unidade ao ser flagrada com um pacote contendo maconha e ao haxixe. O invólucro recheado de entorpecentes estava escondido na genitália da visitante e foi visto pelos agentes de segurança nas imagens do escâner corporal.

SÃO BERNARDO DO CAMPO

Os agentes de segurança do Centro de Detenção Provisória (CDP) de São Bernardo do Campo apreenderam um invólucro contendo um celular com uma visitante. A anormalidade foi vista nas imagens do escâner corporal e ao ser questionada a visitante confirmou que escondia o aparelho em sua genitália. Ainda na unidade prisional de São Bernardo do Campo, os agentes observaram alteração nas imagens do escâner corporal de um visitante. O homem levava invólucros com entorpecentes característicos à maconha e à cocaína presos a parte interna de sua calça.

 

Vale do Paraíba e Litoral

PRAIA GRANDE

No Centro de Detenção Provisória (CDP) de Praia Grande, uma mulher de 40 anos foi flagrada enquanto passava pelo escâner corporal e o equipamento registrou volume anormal no vestuário. A visitante havia escondido cerca de 33 gramas de maconha na peça íntima (calcinha) que vestia.

SÃO VICENTE

Já no CDP de São Vicente, uma jovem de 19 anos tentou burlar o sistema de segurança da unidade escondendo droga dentro do sutiã. Ao passar pela revista, o forte cheiro de maconha chamou a atenção da agente penitenciária, para quem a visitante admitiu estar com droga e entregou um pacote com 5 gramas da erva. 

Penitenciária II de São Vicente

registrou flagrante de tentativa de entrada de droga na unidade. Uma mulher de 48 anos havia escondido um pacote cilíndrico no corpo, mas foi surpreendida durante a revista de escâner corporal. No invólucro havia 7 gramas de maconha e 12 gramas de cocaína.

SUZANO

Uma mulher de 22 anos chamou a atenção de uma agente penitenciária ao passar pelo aparelho de escâner corporal. O equipamento registrou um volume anormal na região pélvica da jovem. Quando questionada a respeito, a visitante admitiu estar com um invólucro na genitália. O pacote, que foi retirado voluntariamente em local reservado, continha 70 gramas de pasta base de cocaína. Outra visitante foi flagrada da mesma forma enquanto passava pelo equipamento de revista. O escâner apontou a presença de objeto estranho no corpo de uma jovem de 18 anos. A visitante acabou por confessar que trazia na genitália um pacote de droga, que iria entregar ao companheiro. No invólucro havia 28 gramas de pasta base de cocaína.

 

Região Noroeste

MARÍLIA

Uma mulher foi flagrada tentando entrar com maconha e cocaína escondidas na genitália, durante procedimento de revista pelo escâner corporal da Penitenciária de Marília. Após ser descoberta, a visitante foi levada para uma sala reservada, onde, na companhia de agentes femininas, concordou em retirar as porções das drogas de sua genitália.

PONTAL

No Centro de Detenção Provisória (CDP) de Pontal, uma mulher foi flagrada tentando entrar com um aparelho celular escondido na genitália, ao passar no escâner corporal. A visitante foi levada para um dos banheiros da unidade, onde, na companhia de agentes femininas, concordou em retirar o telefone móvel de sua genitália.

 

Região Central

ITAPETININGA

Na Penitenciária “Jairo de Almeida Bueno”, a PI de Itapetininga, a irmã de um detento foi flagrada com droga escondida na genitália. Imagens produzidas pelo escâner corporal mostraram alterações na região das partes íntimas da mulher de 27 anos, que admitiu ter tentado entrar na unidade prisional com o entorpecente. Após fazer a retirada do invólucro, agentes constataram que ela estava sob a posse de 200 gramas de maconha.

AMERICANA

Uma mulher foi barrada no Centro de Detenção Provisória (CDP) “AEVP Renato Gonçalves Rodrigues” de Americana, durante o procedimento de revista, com quatro gramas de cocaína e 28 gramas de maconha colados em sua panturrilha com fita adesiva. Agentes perceberam rapidamente a irregularidade por meio da imagem produzida pelo escâner corporal. A mulher disse que uma moça desconhecida havia lhe pedido que entregasse um remédio ao marido dela, e que não havia percebido que era droga.

HORTOLÂNDIA

No Centro de Progressão Penitenciária (CCP) de Hortolândia, uma visitante acabou sendo flagrada ao passar pelo raio-x portando em meio a maços de cigarros cocaína e maconha.

Penitenciária “Odete Leite de Campos” de Hortolândia

uma visitante foi surpreendida tentando entrar com maconha ocultada no cós da calça. Ela iria visitar o marido detido na unidade quando foi vista por meio do aparelho de escâner corporal, que mostrou uma imagem diferente na altura da cintura. A visitante ao ser indagada confessou e entregou o entorpecente para as servidoras que acompanhavam a revista.

CASA BRANCA

No Setor de Portaria a Penitenciária “Joaquim de Sylos Cintra” de Casa Branca, a companheira do sentenciado, ao ser submetida ao escâner corporal, foi flagrada com cocaína. A mulher foi conduzida a um local reservado pelas agentes do setor, onde a mesma retirou o invólucro de suas partes íntimas.

PIRACICABA

Na Penitenciária Masculina de Piracicaba, agentes impediram que uma visitante levasse a um dos detentos um aparelho celular que foi prontamente identificado após a mulher passar pelo escâner corporal da unidade. O acessório estava enrolado em um plástico e escondido nas partes íntimas da visitante.

 

Região Oeste

ANDRADINA

Na Penitenciária “Anísio Aparecido de Oliveira” de Andradina, uma visitante foi submetida a revista pelo equipamento escâner corporal, quando foi observado na imagem gerada a presença de algo estranho na altura da sua genitália. Após ser questionada pela servidora, a visitante entregou espontaneamente um volume contendo maconha.

LAVÍNIA

Na Penitenciária “Luis Aparecido Fernandes” de Lavínia, uma visitante passou pelo escâner corporal e acabou sendo flagrada com o entorpecente sintético “K4”. Levada a um local reservado ao lado das agentes, ela retirou, voluntariamente, de sua roupa íntima, uma folha de papel medindo aproximadamente 210 mm X 297 mm com “K4”. 10. Em um segundo caso, na mesma unidade, uma mulher foi pega com celular no corpo. O aparelho foi identificado após ela passar pelo equipamento de escâner corporal.

MARABÁ PAULISTA

Na Penitenciária “João Augustinho Pannuci” de Marabá Paulista, uma visitante foi flagrada pelo no aparelho de escâner corporal durante revista portando bilhetes estampados na parte interna de sua camiseta. Uma outra mulher foi pega também pelo equipamento de escâner corporal carregando extratos bancários na parte de trás de seu top, e em sequência entregou para uma funcionária da unidade.

MIRANDÓPOLIS

Na Penitenciária “Nestor Canoa’’ de Mirandópolis, durante a realização de revista corporal, uma senhora foi flagrada com cocaína na região pélvica. Após ser indagada pelos profissionais da unidade se estava ocultando algo, ela confirmou que se tratava de entorpecente. Logo mais, durante a realização de revista corporal, uma visitante foi identificada com um objeto estranho na região pélvica. Perguntada, ela negou para servidoras que estivesse portando qualquer objeto ilícito. Na sequência, a visitante foi conduzida ao Hospital Estadual de Mirandópolis onde foi realizado exame de raio-X e identificado que realmente havia maconha e anotações.

PRESIDENTE BERNARDES

Na Penitenciária “Silvio Yoshihiko Hinohara” de Presidente Bernardes, durante procedimento de revista no escâner corporal, a primeira visitante foi flagrada com entorpecente na região do busto, a segunda na região das nádegas, a terceira foi flagrada com uma placa de celular nas partes íntimas, a quarta visitante também foi vista e impedida de entrar na unidade com uma placa de aparelho celular escondida na genitália. A quinta visitante foi surpreendida com substância entorpecente escondida na posição de um absorvente íntimo, a sexta visitante foi flagrada portando dentro de cartelas de papel de cigarro, aproximadamente 60 papeis da droga sintética "k4", e a sétima visitante foi surpreendida na posse de substância entorpecente, escondida na calcinha.

TUPI PAULISTA

Na Penitenciária Feminina de Tupi Paulista, uma senhora teve seus pertences submetidos aos procedimentos de revista manual e mecânica (raio-x) quando foi flagrada com um batom com espelho acoplado em uma das extremidades, oculto sob um adesivo, tentando burlar a vigilância dos servidores.

VALPARAÍSO

Durante procedimento de revista com escâner corporal na Penitenciária de Valparaíso, uma visitante carregava 104,2 gramas de maconha e um bilhete para o marido que estava preso na unidade nas partes íntimas. Ela foi levada até o banheiro feminino, onde retirou o invólucro.

NOVA INDEPENDÊNCIA

No Centro de Detenção Provisória de Nova Independência, agentes impediram que uma visitante entrasse na unidade prisional, com anotações escondidas na roupa que vestia.

ICÉM

No Centro de Detenção Provisória “Marcos Amilton Raysaro” de Icém, uma visitante tentou ingressar na unidade com 4 cigarros contendo maconha, que estavam ocultados dentro de um maço de cigarros que a mesma entregaria a seu filho o sentenciado.

 

Leia a matéria:

http://www.sap.sp.gov.br/noticias/pauta-07-03-19.html#top