compartilhe>

Os representante do SIFUSPESP, Apolinário Leite Vieira, Gilberto Antônio da Silva, Edmar Pascoalino, estiveram presentes, nesta manhã do dia 11 de abril, na solenidade de inauguração do Centro de Detenção provisória de Pacaembu 1 e 2, entre outras obras do governo do Estado, e entregaram o ofício ao gabinete do Governador João Dória(PSDB).

 

O ofício entregue a Dória, por meio de seu assessor, tem como objetivo agendar encontro com o governo, diante de mais de um mês de silêncio por parte do vice-governador e secretário de Governo, Rodrigo Garcia, que ainda não se manifestou sobre receber o sindicato para dialogar sobre o tema. Também como a categoria tem acompanhado, o Secretário da SAP não deu qualquer sinal positivo em dar seguimento a negociação iniciada com o SIFUSPESP e encerrada no meio da reunião, tendo prometido naquele momento em dar continuidade as negociações.

 

O problema se estende também, porque o secretário da pasta, buscou justificar e negar-se negociar alguns pontos alegando que questões com impacto financeiro deveriam ser tratados diretamente com o Secretário de Governo e Vice-governador.

 

Apolinário, representante da regional de Presidente Prudente, conta que conseguiu dizer a João Dória, em meio ao tumulto da imprensa, forte esquema de segurança e outras entidades presentes que ele tinha um ofício em mãos relacionado a Campanha Salarial de servidores do sistema penitenciário representados pelo SIFUSPESP. Diante do tumulto Dória pediu para entregar a um de seus assessores.

Veja o momento em que o representante do SIFUSPESP rompe o corredor de isolamento e fala com Dória e apresenta o ofício: 

 

 

Segundo Apolinário, em relação a segurança pública, o governador do Estado falou a respeito de uma reestruturação das polícias militar e civil, prometendo aumento salarial, com ênfase a polícia civil, entretanto não tocou na questão do sistema prisional, somente cobrou de todos muito rigor no enfrentamento ao PCC.

 

O governo tem buscado evitar contato com lideranças com forte representação política e estratégia clara de luta. Por isso o SIFUSPESP, diferentemente dos outros sindicatos e autoridades políticas têm sido temido pela gestão de Dória.

 

O SIFUSPESP tem feito um real combate para ver respeitada uma pauta unificada que conta com amplo apoio da categoria e que tem como pano de fundo o combate sistemático a privatização, como também combate a mudanças administrativas que aumente a carga e peso do trabalho sem qualquer garantia de investimento e contrapartida.

 

O histórico movimento do SIFUSPESP que foi acompanhado por deputados, representantes da segurança pública, e apoiadores do governo Dória, bem como de outros sindicatos, passou a ser evitado, como se não fosse resultado da unidade de uma categoria que exige melhores condições de trabalho e denuncia para a sociedade o que ela realmente deve saber, a Privatização do Sistema Penitenciário trata-se de uma medida política que não corresponde a defesa do interesse público e está baseada em mitos: https://www.sifuspesp.org.br/noticias/6378-sifuspesp-apresenta-pauta-e-fara-reuniao-com-secretario-na-proxima-segunda

Veja também: https://www.sifuspesp.org.br/noticias/6387-mito-e-verdade-em-tempos-de-privatizacao-e-ataque-a-direitos

 

Esperamos respeito a nossa categoria, estamos abertos a uma cordial negociação, e não vamos recuar em nossa luta por direitos e pelo Sistema Penitenciário Paulista.

 

Veja cópia do ofício abaixo: