A Câmara Municipal de Regente Feijó aprovou por unanimidade, no dia 13/06, moção de apoio aos agentes de segurança penitenciária(ASPs) por sua luta contra a Reforma da Previdência. O documento explica que os ASPs estão sendo tratados de forma injusta pelo Congresso e pelo governo Michel Temer por serem submetidos às mudanças previstas na Proposta de Emenda Constitucional(PEC) 287/2016, que estabelece a reforma.

A moção foi redigida pelo vereadora Dilma Gomes de Almeida(PSD), e mostra que os agentes penitenciários exercem atividades insalubres e com alto grau de periculosidade. Esses riscos, na visão do SIFUSPESP, deixam claro que a categoria deve ser tratada de maneira diferenciada com relação à reforma, da mesma maneira como as demais carreiras policiais e, assim, usufruir de sua aposentadoria com dignidade.

Apesar de não possuir unidade prisional em seu território, o município de Regente Feijó fica a apenas 17 km de Presidente Prudente e a 42 km de Presidente Bernardes, onde existem importantes penitenciárias nas quais trabalham alguns dos pouco mais de 18 mil habitantes do pequeno município do oeste do Estado de São Paulo.

Para o presidente do SIFUSPESP, Fábio César Ferreira, o apoio dos vereadores de Regente Feijó em solidariedade aos agentes é fundamental para que a categoria siga na luta contra a reforma da previdência.

“Queremos a manutenção dos direitos dos trabalhadores do sistema prisional, que se encaixam como uma das profissões mais perigosas do mundo. Nossa expectativa de vida média, que é de 45 anos, não é levada em consideração pelos deputados e senadores que apoiam essa reforma”, reitera Ferreira.