compartilhe>

SIFUSPESP esclarece boatos que têm circulado nas redes e cobra um posicionamento do DISAP quanto à demora enfrentada pela categoria para emitir ou renovar o porte 

 

Por Redação SIFUSPESP

Diante de boatos que têm circulado nas redes e mídias sociais, o SIFUSPESP esclarece que o atual processo de regulamentação da Polícia Penal em São Paulo não suspendeu nem a emissão nem a renovação do porte de arma no Estado. 

O sindicato esclarece ainda que não procede a informação sobre Carteira de Identidade Funcional (CIF) emitida provisoriamente para o porte de armamento devido à regulamentação da Polícia Penal paulista. 

O que de fato tem ocorrido é uma demora na emissão do porte de arma por parte da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), e o SIFUSPESP têm cobrado explicações e providências junto ao Departamento de Inteligência e Segurança Penitenciária (DISAP). 

A alegação da DISAP para a morosidade é o tempo de impressão da documentação na gráfica oficial. A direção do sindicato segue cobrando uma solução para dar celeridade ao processo. 

SIFUSPESP reivindica à SAP um mecanismo que garanta que a diária seja paga também em janeiro, antes da liberação do orçamento anual 

Por Flaviana Serafim

O SIFUSPESP contatou a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) questionando sobre a Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho (DEJEP) para 2020, e a informação da SAP é de que está no Palácio dos Bandeirantes para análise e liberação do orçamento anual pelo governo estadual. 

A direção do sindicato é e sempre foi contrária à DEJEP e persiste na luta contra o déficit de trabalhadores, por valorização profissional e melhores salários a toda a categoria. Porém, o sindicato compreende que a diária é uma forma de aumentar a renda e garantir a sobrevivência dos policiais penais e dos demais servidores penitenciários.  

“A rotina é a mesma todo ano. Por isso solicitamos à SAP que tome providências, que tenha um mecanismo que garanta o pagamento neste mês mesmo antes da liberação da verba anual, com a DEJEP também no mês de janeiro”, defende Fábio César Ferreira, o Fábio Jabá, presidente do SIFUSPESP. 

O SIFUSPESP está apurando o excesso de convocações em janeiro e cobrou um posicionamento da SAP. Sem a DEJEP e com as muitas convocações, o servidor é convocado em Regime Especial de Trabalho Policial (RETP), mas não ganha nada em troca, critica a direção do sindicato. 

As informações serão divulgadas assim que a secretaria informar o que está ocorrendo e as providências que serão tomadas.

No encontro, será retomado o debate sobre as atribuições das diretorias Geral de Polícia Penal, Operacional e de Orçamento

 

Por Redação SIFUSPESP

A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) reagendou para esta sexta-feira (14), às 10h, a reunião do grupo de trabalho (GT) que está elaborando a regulamentação da Polícia Penal no Estado de São Paulo. 

A reunião desta semana estava originalmente marcada para ocorrer na terça-feira (11), mas foi cancelada pela SAP devido às chuvas que atingiram a capital paulista. 

No próximo encontro, os três subgrupos vão retomar os trabalhos de reestruturação do organograma da SAP, discutindo as atribuições da  Diretoria Geral de Polícia Penal, da Diretoria Operacional e da Diretoria de Orçamento, conforme definido na reunião anterior, realizada no último dia 5 de fevereiro. 

Participa do GT o Fórum Penitenciário Permanente, formado pelo SIFUSPESP, pelo SINDASP-SP e pelo SINDCOP.