compartilhe>

No últimos sábado e domingo, dias 09 e 10 de Janeiro, as ocorrências foram diversas, entretanto os trabalhadores penais, utilizando da expertise adquirida no dia a dia, por observação de comportamentos suspeitos, em algumas unidades com auxílio do aparelho de scanner corporal, obtiveram êxito no procedimento de revista.

Ao contrário do que pensa o senso comum, esta não é uma tarefa fácil de ser realizada. Assim como o scanner não substitui o trabalho de inteligência e perspicácia para o cumprimento da operação. Além disso, com a superlotação das unidades, o número de visitantes é absurdo e o déficit funcional é um fator agravante.

Desta maneira, o SIFUSPESP exalta os funcionários do sistema prisional paulista pela realização deste trabalho. Parabéns aos guerreiros!

 

Segue abaixo os destaques das apreensões:

Casa Branca na Penitenciária “Joaquim de Sylos Cintra” foi encontrado um pen-drive;

Franco da Rocha na Penitenciária I "Mário de Moura e Albuquerque" foi encontrado drogas dentro de um chinelo;

Pacaembu na Penitenciária “Ozias Lúcios dos Santos” foi encontrado dentro de pomadas dois celulares e dois conectores.

 

Região Metropolitana de São Paulo

Franco da Rocha

Na Penitenciária I "Mário de Moura e Albuquerque" de Franco da Rocha, uma visitante foi impedida de entrar na unidade prisional porque o scanner corporal acusou irregularidades nos chinelos, por meio de pontos granulados. Diante dos fatos, os chinelos foram abertos na presença da visitante e verificou-se conter cocaína, no calçado do pé direito e no outro chinelo, o esquerdo, havia maconha. 

Em outra unidade de Franco da Rocha, na Penitenciária II "Nilton Silva", a mãe do sentenciado também foi flagrada tentando adentrar na unidade com maconha e cocaína, camufladas dentro de maços de cigarros. 

A Penitenciária III "José Aparecido Ribeiro" de Franco da Rocha registrou duas apreensões. Uma visitante foi pega em flagrante portando aproximadamente 92 gramas de maconha que estavam escondidos dentro dos maços de cigarro que ela levava para seu companheiro. Outro registro de apreensão, com uma visitante que estava com 66 gramas de maconha também dentro de maços de cigarro. 

Vila Independência

O Centro de Detenção Provisória (CDP) de Vila Independência registrou, uma companheira de preso foi surpreendida junto ao procedimento de revista de alimentação. Ela tentava entrar no CDP portando cocaína que estava escondida junto à costura da sacola. 

Osasco

No Centro de Detenção Provisória (CDP) "Ederson Vieira de Jesus", de Osasco I, uma visitante da unidade foi flagrada durante procedimento de revista no scanner corporal portando maconha oculto em sua genitália.

Guarulhos

Os servidores do Centro de Detenção Provisória "ASP Giovani Martins Rodrigues", de Guarulhos I, apreenderam,npor meio de revista no scanner corporal, um pacote de cocaína. O ilícito estava escondido na genitália de uma visitante. 

 

Vale do Paraíba e Litoral

São Vicente

Uma mulher foi barrada ao tentar entrar com drogas na Penitenciária II de São Vicente. Ao ser revistada pelas agentes de segurança penitenciária, foi detectado um volume atípico no corpo da suspeita, de 51 anos. Questionada, a mesma admitiu portar dois pacotes, um com 105 gramas de maconha e outro com 103 gramas de cocaína, dentro do forro de sua roupa íntima.

Potim

Agentes também impediram a entrada de 65 gramas de maconha que estavam estavam escondidas no corpo de uma visitante. Os entorpecentes foram descobertos após a visitante passar pelo escâner corporal da Penitenciária II.

 

Região Noroeste

Avaré

Uma mulher foi flagrada com maconha escondida na genitália, durante procedimento de revista realizado na Penitenciária “Dr. Paulo Luciano de Campos” (P I) de Avaré, Encaminhada ao pronto-socorro da cidade, a visitante, que negou inicialmente qualquer irregularidade, concordou em retirar a droga de sua genitália, que estava acondicionada em uma bolacha preta.

Cerqueira César

A Penitenciária de Cerqueira César registrou um flagrante, em que uma visitante tentou entrar na unidade com 104 gramas de maconha escondida na genitália. Após o escâner corporal identificar a irregularidade, a mulher foi levada para uma sala reservada, onde, na companhia de uma agente feminina, concordou em retirar o entorpecente.

Ribeirão Preto

Uma mulher foi flagrada tentando entrar com droga na Penitenciária de Ribeirão Preto. Ela escondeu uma porção de maconha na genitália, acondicionada em fita adesiva. Após ser descoberta pelo escâner corporal, a visitante foi levada até uma sala reservada, onde, na presença de uma agente feminina, retirou espontaneamente o entorpecente do interior de seu corpo. Ela, que entregaria a droga ao filho preso.

 

Região Central

Casa Branca

Na Penitenciária “Joaquim de Sylos Cintra” de Casa Branca, a companheira de um sentenciado foi pega pelos agentes da unidade com uma sacola de roupas contendo um adaptador para cartão de memória no formato pen drive. O equipamento estava dentro de uma bermuda.

Itirapina e Capela do Alto

Foram registradas apreensões de produtos ilícitos com 4 visitantes, em 3 três estabelecimentos penais. Por meio de inspeção por escâner corporal, foram apreendidos entorpecentes nas Penitenciárias de Itirapina II e de Capela do Alto, e ainda, 1 celular no Centro de Detenção Provisória de Sorocaba. Todas as visitantes estavam com tais ilícitos introduzidos no órgão genital.

Sorocaba

No Centro de Detenção Provisória (CDP) de Sorocaba, houve a apreensão de um celular com uma visitante. O fato se deu no setor de revista. Ao passar pelo escâner corporal, foi identificada uma imagem suspeita, pois algo estava introduzido no seu corpo. A visitante foi conduzida até o setor de portaria, em local adequado, acompanhada de uma funcionária aonde a mesma retirou um invólucro, que ao ser aberto, foi constatado que se tratava do aparelho.

 

Região Oeste

Pacaembu

Pomadas anti-inflamatórias. Os medicamentos foram escolhidos por uma visitante da Penitenciária “Ozias Lúcios dos Santos” de Pacaembu para esconder dois celulares e dois conectores. Os agentes detectaram os acessórios dentro de dois tubos de pomadas de Diclofenaco Dietilamônio. O flagrante foi no instante em que a mulher passava pelo aparelho de Raio-X.

Em outro caso, uma visitante mantinha um celular protegido por fita isolante dentro de suas partes íntimas, uma outra pessoa foi submetida ao escâner corporal e pega com cocaína introduzida no corpo. Na mesma unidade, a companheira de um preso passou pelo escâner e acabou surpreendida pelos servidores ao entrar com cocaína em suas partes íntimas.

Agentes penitenciários impediram uma mulher de levar ao preso uma embalagem supostamente com haxixe. O entorpecente estava introduzido em sua genitália. Já na revista de entrada de comida, uma pessoa foi descoberta com um pedaço de fio escondido em uma sacola plástica. Em mais um caso, uma visitante levava ao marido uma porção de maconha dentro de um saco de cigarros.

Presidente Bernardes

Na Penitenciária "Silvio Yoshihiko Hinohara" de Presidente Bernardes, dez mulheres foram surpreendidas por agentes com produtos proibidos. Duas visitantes estavam com maconha dentro de calcinhas. Em outro episódio, uma visitante escondia 44 chips de celular em sabonetes. Outras duas visitantes foram flagradas, cada uma, com um celular escondido nas partes íntimas.

Durante revista, mais casos: agentes penitenciários impediram que 12 embalagens com cocaína em uma vasilha com arroz e 25 embalagens de maconha em um pote com lasanha chegassem nas mãos de presos.

Os agentes acharam ainda 100 pontos da droga sintética conhecida por “k-4”, que estavam em papéis de cigarro, além de 32 comprimidos, de estimulantes sexuais, escondidos em um pacote de pão de forma. Também foram apreendidos com visitantes cinco partes de aparelho celular, que estavam nas partes íntimas de uma mulher, além uma placa de telefone.

Andradina

Na Penitenciária “Asp Anísio Aparecido de Oliveira” de Andradina, ao passar pelo equipamento de escâner corporal, uma visitante chamou a atenção de um dos agentes que operava o aparelho. Em suas partes íntimas foi localizado uma porção de maconha. A moça entregou a droga espontaneamente aos servidores.

Irapuru

Na Penitenciária de Irapuru, uma visitante escondia cocaína dentro da calcinha. A droga seria levada para o companheiro. A apreensão foi possível depois que agentes desconfiaram de um volume estranho em sua calça e a levaram para o escâner a fim de uma busca mais apurada. A mulher ainda tentou descartar o entorpecente em outra área reservada da unidade, mas foi impedida pelas agentes femininas de plantão.

Lavínia

Na Penitenciária III “Paulo Guimarães”, foram três apreensões com visitantes de presos. A mais inabitual foi a ocorrência de uma mulher tentando levar ao companheiro um celular na virilha e 41 embalagens de cocaína no meio do pote de arroz com strogonoff. Outra visitante tentou entrar na Penitenciária com um celular nas partes íntimas. Na mesma data, outra mulher ocultou um celular e uma placa de telefone dentro de uma vasilha de bife.

No dia seguinte, na Penitenciária 2 “Luis Aparecido Fernandes”, uma das visitantes foi descoberta pelos agentes penitenciários escondendo uma porção de cocaína em um fundo falso da peça íntima que usava.

Mirandópolis

Durante revista de alimentos levados aos presos, agentes da Penitenciária “Nestor Canoa” flagraram, pelo aparelho de Raio-X, potes contendo cinco tabletes de maconha e uma embalagem contendo cocaína.

Martinópolis

O final de semana também teve apreensões na Penitenciária “Tcyan Menezes de Lucena”. Uma mulher tentou driblar a revista entrando com duas placas de celulares escondidas nas partes íntimas. Em outro caso, uma mulher foi pega na unidade com duas placas de celular. Na mesma data, uma visitante tentou entrar com um invólucro de maconha no cós da calça que vestia. Os agentes logo perceberam e impediram sua entrada.

Riolândia

Na Penitenciária “João Batista de Santana” revelou que uma visitante trazia três invólucros contendo cocaína, camuflados em um chinelo. Na mesma data, uma mulher foi pega pelo escâner corporal carregando celular na região do quadril. Ela confessou que estava trazendo o aparelho a pedido do marido.

Agentes surpreenderam uma mulher com uma vasilha de macarrão e porções de maconha. Ao ser questionada, ela alegou estar trazendo a encomenda a pedido de outra visitante e que ganharia R$ 50 pelo serviço.

Também em Riolândia, no Centro de Detenção Provisória (CDP) “Asp Valdecir Fabiano” os agentes desconfiaram da barra da calça dobrada de uma visitante. Ela acabou confessando portar quadradinhos de LSD.

No CDP de Nova Independência, os agentes observaram uma mulher com alguns números de telefones na roupa.

 

Leia a matéria:

http://www.sap.sp.gov.br/noticias/pauta-12-02-19.html#top